O que é o abuso obstétrico? 

 

O abuso obstétrico consiste na intervenção clínica sobre a grávida/parturiente/puérpera, ou sobre o seu bebé, sem informação prestada à mulher alvo de intervenção e/ou sem o seu consentimento prévio, ou com consentimento prestado sob qualquer forma de pressão ou contra-informação, o que constitui, por si só, uma forma de abuso.

 

Evite o abuso obstétrico.

É possível prevenir o abuso obstétrico. A chave é a informação.

 

Reconheça e enfrente o abuso obstétrico.

É possível ultrapassar uma situação de abuso obstétrico. A chave é a partilha.

 

BEM-VINDO!

 

Fórum Mal Me Quer

Data 08-10-2011

De Sílvia Roque Martins

Assunto Re:futura mãe

Responder

Olá, Paula.

Parabéns pelo filho a quem dedica já tanto cuidado.

Se viesse responder ao seu comentário dizendo-lhe que o panorama hospitalar que descreve não existe ou não é provável, estaria a mentir-lhe. Lamentavelmente, é ainda raríssimo – e não estou a exagerar – a ocorrência de um parto plenamente respeitado em meio hospitalar, no nosso país. O que acontece é que, na esmagadora maioria dos casos, as mulheres não têm sequer noção de quão desrespeitado é o seu parto em meio hospitalar. Também não lhe posso dizer que não seja possível viver plenamente o parto e de forma respeitada num hospital, mas este é um cenário que exige dois requisitos: muita sorte e/ou um trabalho preparatório muito rigoroso, sempre com garantias de êxito muito limitadas. No entanto, esta última opção não deve ser desprezada, sobretudo por parte das mulheres que não se sentem absolutamente seguras com a opção do parto domiciliar ou não reúnem as condições ideais para este cenário de parto, e por parte das que não reúnem condições de saúde materna e/ou fetal que permitam o parto domiciliar.

Desejo-lhe um parto em pleno, que corresponda à melhor recepção possível que este mundo pode oferecer a um bebé. Precisando da nossa ajuda, estamos por cá. Felicidades.

Data 29-04-2011

De anonimo

Assunto abuso obstétrico

Responder

Sim de facto é real, eu tive o meu filho à cerca de quatro meses e sofri deste chamado abuso... Foi o meu primeiro filho e por causa disso não sei se terei coragem de ter mais algum. Senti-me violada e sem qualquer explicação fizeram comigo tudo o que quiseram mesmo. É verdade é mesmo inadmissivel é um autentico abuso, profissionais de saude com espirito de balconistas à espera da hora de sair e a fazerem tudo à pressa para cumprir horario e não sairem nem mais um minuto mais tarde. Os toques foram quase de hora a hora e li num artigo vosso que no minimo deveria ser de quatro em quatro com isto fico revoltada mesmo revoltada.

ADVERTÊNCIA IMPORTANTE:

As mentoras do "projecto mal me quer" não são profissionais de saúde. Todo o conteúdo deste site tem carácter meramente informativo e não substitui o acompanhamento técnico e profissional especializado.

EDITORIAL

Parto Domiciliar - Quando a fuga em frente nos deixa em casa

10-10-2011 11:29
O ARTIGO começa em tom ligeiro, tão ligeiro que, de início, ninguém adivinha o rumo que o desabafo vai tomar. Começa com um sorriso suspirado, para acabar numa estrondosa bofetada. São as palavras e a frontalidade de uma mãe que assim desmonta a hipocrisia e o cinismo da assistência ao parto em...

Livro de Reclamações – uso se o caso é de abuso

20-04-2011 01:04
Ao longo de quase um ano de actividade, o Projecto Mal Me Quer tem procurado deixar claro que o abuso obstétrico, tanto quanto possível, deve ser evitado, quer por via da busca de informação que torna a mulher mais consciente dos seus interesses e Direitos, quer por via de uma conveniente...
Todos os artigos

DIZ QUEM SABE...

Para aqui virão os testemunhos/vozes de apoio, de carisma e competência reconhecidos. E são já muitos os que querem bem ao "mal me quer". Novidades em breve.

 

free counters